No radar – SP-Arte (5 a 9 de abril)

por Milena Fortes em 7 de abril de 2017

No destaque do fim de semana, São Paulo desponta como destino favorito!

Foi dada a largada: o calendário de arte do país entra em cena com a inauguração da SP-Arte. Das novidades do pavilhão da Bienal às mostras paralelas, preparamos um guia com o que você não pode perder na programação.

→ Repertório – O novo setor, que tem curadoria de Jacopo Crivelli Visconti, apresenta nomes fundamentais para a arte contemporânea, incluindo os que ainda não são reconhecidos pelo público. A seleção respeita um recorte cronológico – os artistas escolhidos nasceram antes dos anos 1950, e as obras apresentadas foram produzidas até o final da década de 1980.

→ Gabinete de Curiosidades do Artista – O projeto de Etel Carmona e Carlos Vergara tem a proposta de contar histórias e cruzar fronteiras materiais e artísticas. No segundo ano em que o design tem destaque no evento, a dupla se juntou para criar peças a partir de memórias que trazidas de viagens para lugares sagrados, como Santiago de Compostela e Capadócia.

→ Bosco Sodi – A primeira mostra individual do mexicano no Brasil propõe uma reflexão sobre a busca desenfreada por consumo e informação. Intitulada ‘Voragine’, termo que designa o “consumo violento”, explora a relação entre natureza a cultura e critica o modo de vida ocidental.

→ Japan House – Como prévia do novo espaço dedicado à cultura nipônica que será inaugurado na Avenida Paulista, a SP-Arte recebe obras e galerias de arte japonesas. O setor ocupa o maior espaço individual da feira e apresenta sete galerias, 21 obras e 15 artistas japoneses que, por meio de esculturas, pinturas e instalações, compõem a exposição “Entre Polos – a arte contemporânea do Japão”.

Postagens mais recente